Pútin e Trump irão se encontrar no início de julho

10 de maio de 2017 Oleg Egorov, Gazeta Russa
Anúncio foi feito por ministro dos Negócios Estrangeiros russo durante encontro com homólogo nesta quarta-feira (10). Políticos discutiram cooperação bilateral, sobretudo em relação à Síria.
U.S. Secretary of State Rex Tillerson (R) waves to the media next to Russian Foreign Minister Sergey Lavrov
A reunião foi realizada apenas um mês após visita de Tillerson a Moscou. Foto:Reuters

Em visita a Washington nesta quarta-feira (10), o ministro dos Negócios Estrangeiros da Rússia Serguêi Lavrov encontrou-se com o secretário de Estado dos EUA, Rex Tillerson. A  reunião foi realizada apenas um mês após visita de Tillerson a Moscou, em 11 de abril, quando esse encontrou-se não apenas com seu homólogo, mas também com o presidente russo, Vladímir Pútin.

Na capital norte-americana, Lavrov também encontrou-se com Tillerson e com o presidente Donald Trump. Para o diretor do Conselho Russo para Negócios Internacionais, Andrêi Kortunov, o encontro de Trump com Lavrov não é apenas um sinal de cortesia.

“A política externa dos EUA, apesar da importância do cargo do secretário de Estado, é feita pelo presidente. Acredito que Trump tenha alguma mensagem ao presidente Pútin que ele gostaria de passar pessoalmente, por meio do Lavrov”, disse Kortunov ao portal Gazeta.Ru.

Presidentes em Hamburgo

A conversa entre Lavrov e Trump durou quase 40 minutos, e um de seus principais resultados foi proferido pelo político russo em coletiva de imprensa: a confirmação de uma provável data para o primeiro encontro pessoal entre Pútin e seu homólogo americano.

De acordo com Lavrov, Pútin e Trump irão se encontrar durante a cúpula do G-20, no início de junho.

Lavrov ressaltou que, ainda antes do encontro, os chefes de Estado precisam trabalhar algumas questões, entre elas, a Síria. O objetivo é preparar para o encontro “resultados concretos e tangíveis”.

Relações bilaterais na mesa

Durante a coletiva, jornalistas americanos pergutaram se o trabalho do diretor do FBI, James Comey tem influenciados nas relações bilaterais entre os países.

Comparando a administração de Trump com a de seu predecessor, Barack Obama, Lavrov ressaltou que, no governo atual o diálogo russo-americano se liberta de ideologismos.

“Trump e sua administração são pessoas de ação, que querem chegar a um acordo”, disse.

Mas Lavrov e Trump não discutiram as sanções introduzidas pelas administração de Obama em dezembro de 2016.

Trump declarou estar satisfeito com o encontro e demonstrou ter esperança de melhoras as relações entre Moscou e Washington.

Mas em declaração oficial da assessoria da Casa Branca, o presidente norte-americano ressaltou que a Rússia precisa frear na Síria o regime de Assad e do Iran. “Ele [Trump] também levantou a possibilidade de uma cooperação mais ampla para a resolução de conflitos no Oriente Médio e em outros locais”, diz o comunicado.

Quer receber as principais notícias sobre a Rússia em seu e-mail? Clique aqui para assinar nossa newsletter.

+
Curta a "Gazeta Russa" no Facebook