Metrô de Moscou história Desfile em Moscou Tim Kirby Peterburg explosion UR-77 Габар Khokhloma Metro_360_pic Shocopryaniki_pic
Blogueiro russo é enterrado vivo por 24 horas; veja vídeo Próxima parada: Moscou em 360 graus

Khokhlomá e as origens do artesanato russo

Pintura em artigos de madeira é, talvez, o tipo de arte de Níjni Nôvgorod que mais se popularizou pela Rússia e pelos países estrangeiros.
De Ruslan Faizulin, Dária Dônina, Aleksêi Mosko, Pável Injelêvski, Ilária Kantorova, Gazeta Russa

Khohlomá é uma antiga peça de artesanato popular russa que surgiu no século 17 em Níjni Nôvgorod, na Sibéria. Sua origem, porém, tem várias versões.

Segundo a hipótese mais aceita, esse instrumento foi inventado na floresta perto da cidade de Zavoljie para dar aos utensílios de madeira uma aparência dourada.

Ainda assim, o nascimento da indústria de khokhlomá é atribuído aos chamados “fiéis antigos”, que produziam ícones e miniaturas de retratos. Eles levaram consigo ícones antigos e manuscritos com detalhes, e deixaram aos locais obras-primas das belas artes, caligrafia bem traçada e inúmeros motivos florais.

Os artesãos da região, porém, aperfeiçoaram o torno (instrumento), passando as habilidades de fabricação de porcelana e a arte do entalhamento tridimensional de geração para geração.

Na virada do século 18, Zavoljie se tornou lar de um verdadeiro tesouro artístico. Os utensílios khokhlomá herdaram suas “formas clássicas” e aparência esculpida dos artesãos da região do Volga, enquanto a cultura visual e a técnica de “pincel fino” vieram dos pintores de ícones. Por último, mas não menos importante, descobriu-se o segredo de fazer utensílios “dourados” sem utilizar ouro.

Você sabia?

O artesanato de khokhlomá e as bonecas matriochka têm as mesmas origens. Antes, ambos eram feitos por uma mesma associação. Mas, em 1928, a pintura de khokhlomá começou a ficar concentrada apenas em talheres e mobiliário. As matriochka se tornaram exclusivas da fábrica de pintura Semenovskaya; hoje, Golden Khokhlomá também as fabrica, embora no estilo khokhlomá.

Confira outros destaques da Gazeta Russa na nossa página no Facebook 

 
6 de janeiro de 2017

leia mais

+
Curta a "Gazeta Russa" no Facebook