Dez fatos sobre o TU-22, o “assassino de porta-aviões”

26 de julho de 2016 Jaime Noguera
Criado na URSS, bombardeiro voltou a ser manchete após participar de operação militar na Síria.
Tu-22
Túpolev Tu-22, sobrevoa a região russa de Saratov. Foto:Dmitry Rogulin/TASS

1. O Túpolev Tu-22M (código OTAN Backfire) é um avião de longo alcance que pode realizar ataques nucleares e convencionais, destruir navios e cumprir missões de reconhecimento. É um avião de ataque versátil, originalmente desenhado para operações na Europa e na Ásia, mas também capaz de realizar missões intercontinentais.

Tupolev Tu-22 interceptado por un F-16 noruego en 1986. Fuente: Wikipedia.Tupolev Tu-22 interceptado por F-16 norueguês em 1986. Fonte: Wikipedia.

2. Ele foi projetado na década de 1960 para substituir o Tu-22 (código OTAN Blinder). A principal diferença do Tu-22M são novos motores e asas de geometria variável. Embora seu primeiro voo tenha ocorrido em 1972, ele foi oficialmente apresentado durante exercícios do Pacto de Varsóvia, em 1980.

Fonte: YouTube/LA MAGRA

3. Sua fabricação começou em 1969 na cidade de Kazan, 800 km a leste de Moscou, e terminou em 1993, com um total de 497 aviões. Em 1991, a CEI (Comunidade dos Estados Independentes) teve 370 aviões Tu-22M.

Desguace de un Tu-22 ucraniano. Fuente: Wikipedia.Um Tu-22 ucraniano. Fonte: Wikipedia.

4. As tripulações russas chamaram o Tu-22 (Blinder) de Chilo (sovela), o Tu-22M2 de Dvoika (dupla) e o Tu-22M3 de troika (trio), já que o último comporta uma tripulação de três pessoas.

Un F-4N norteamericano intercepta un Tu-22 Blinder libio en 1977. Fuente: WikipediaF-4N norte-americano intercepta Tu-22 Blinder líbio em 1977. Fonte: Wikipedia

5. Os Tu-22 Blinder foram utilizados em 1979 pelo Iraque na guerra contra Irã. Os Tu-22M3 participaram da guerra no Afeganistão entre 1987 e 1989, onde realizaram diversas missões de bombardeio contra mujahidines e de apoio às tropas terrestres durante a retirada do Exército Soviético, em 1989. Em 1995, os Tu-22M3 participaram da Primeira Guerra da Tchetchênia.

KH-15 Kickback. Fuente: WikipediaKH-15 Kickback. Fonte: Wikipedia

6. Em 9 de agosto de 2008, durante o conflito russo-georgiano, um avião Tu-22 foi abatido por um míssil de sistema de defesa antiaérea Buk, adquirido na Ucrânia.

Raduga Kh-22. Fuente: Wikipedia.Raduga Kh-22. Fonte: Wikipedia.

7. O Tu-22 também é conhecido como “assassino de porta-aviões”, já que pode levar mísseis KH-15 (código OTAN Kickback), que podem atingir grandes alturas e destruir alvos navais e terrestres a uma velocidade de Mach 5. Esses mísseis estão entre os mais rápidos armamentos antinavais do mundo. Assim, um ataque de seis Tu-22 permite lançar 24 mísseis KH-15, que podem ultrapassar os sistemas de defesa antiaérea dos porta-aviões.

Fonte: YouTube/domantasrackovas

8. Os Tu-22 aparecem no filme Pânico Nuclear / A Soma de Todos os Medos (The Sum of all Fears, Phil Alden Robinson, 2002). Em uma cena do filme, os pilotos russos realizam um ataque coordenado contra um grupo de batalha da Otan composto por dois porta-aviões norte-americanos (USS Saratoga e USS Nimitz) e o francês Foch. Os Tu-22 conseguem penetrar a defesa e destroem os três porta-aviões.

Túpolev Tu-22. Fuente: WikipediaTúpolev Tu-22. Fonte: Wikipedia

9. Em julho de 2015, o Ministério da Defesa russo anunciou a criação de um esquadrão de bombardeiros Tu-22M3 na Crimeia como "uma das medidas de resposta à construção de uma base de defesa antiaérea na Romênia". A medida reduz significativamente a capacidade do escudo de mísseis no sul da Europa.

Fonte: YouTube/Ministério da Defesa da Rússia

10. As Forças Aeroespaciais da Rússia utilizaram os Tu-22M3 diversas vezes durante a operação militar na Síria. Em 12 de julho de 2016, seis bombardeiros Tu-22M3 atacaram posições Estado Islâmico em uma zona a leste de Palmira e destruíram três armazéns com armamentos e munições, 15 veículos blindados e um dos principais campos de treinamento dos terroristas.

+
Curta a "Gazeta Russa" no Facebook