Explosões no metrô de São Petersburgo deixam, pelo menos, 10 mortos

3 de abril de 2017 Ígor Rôzin, Gazeta Russa
Todas as possibilidades serão consideradas, inclusive de atentado terrorista, disse Pútin.
metro st petersburg
Todas as estações de metrô de São Petersburgo permanecem fechadas Foto:Sergei Konkov / TASS

18h01.: Autoridades suspeitam que ataque tenha sido perpretado por um homem-bomba da Ásia Central, que carregava o explosivo em uma mochila ou sacola, segundo a agência de notícias Interfax. Acredita-se que jovem de 23 anos possa ter laços com grupos terroristas islâmicos.

17h16.: Homem apontado como possível responsável por explosão no metrô de São Petersburgo se apresenta à polícia e nega participação em ato que resultou na morte de 10 pessoas.

13h38.: O profissionalismo do condutor do trem ajudou a evitar mais mortes no metrô de São Petersburgo, disse a porta-voz do Comitê de Investigação da Rússia, Svetlana Petrenko.

“A explosão ocorreu entre duas estações, e o motorista tomou a decisão certa de não parar o trem e seguir para a estação, o que ajudou a imediatamente iniciar a evacuação e prestar assistência aos feridos”, disse.

12h10.: O jornal “Fontanka” publicou a foto do homem procurado pela investigação criminal que seria responsável pela explosão.

12h06.: De acordo com informações divulgadas pela ministra da Saúde russa, Veronika Skvortsova, no total, 10 pessoas morreram em decorrência da explosão (sete no local, uma pessoa durante os primeiros-socorros e duas no hospital). Trinta e nove pessoas estão hospitalizadas.

11h39.: As câmeras de vigilância do metrô registraram o suposto responsável pelo atentado, segundo a agência Interfax. As imagens sugerem que o dispositivo estaria dentro de uma mala deixada no vagão.

11h31.: O primeiro-ministro da Rússia, Dmítri Medvedev, caraterizou a explosão como uma “dor que afeta a todos”.‪

10h57.: A assessoria de imprensa do aeroporto Pulkovo declarou que as notícias sobre o fechamento do aeroporto são falsas. “O aeroporto Pulkovo está aberto. Os aviões estão pousando e decolando conforme o planejamento”, lê-se em uma nota. No entanto, as medidas de segurança no local foram reforçadas.

10h48.: A comissária de política externa da União Europeia, Federica Mogherini, declarou estar acompanhando a notícia juntamente com todos os ministros das Relações Exteriores da UE. “Nossos pensamentos estão com todas as pessoas da #Russia”, escreveu em seu perfil no Twitter.

10h44.: As famílias das vítimas da tragédia no metrô em São Petersburgo receberão 2 milhões de rublos cada (pouco mais de R$ 110 mil).

10h37.: Os passageiros foram evacuados do metrô após a explosão, informou o porta-voz do Comitê Nacional Antiterrorismo, Andrêi Prjezdomski, ao canal Rossiya-24. “Estamos nos referindo como um dispositivo explosivo não identificado, enquanto os investigadores e os especialistas em bombas do Serviço Federal de Segurança ainda estão estabelecendo a causa da explosão".

Dezessete ambulâncias estão no local para atender os feridos Foto: Serguêi Konkov/TASSDezessete ambulâncias estão no local para atender os feridos Foto: Serguêi Konkov/TASS

10h31.: O centro de São Petersburgo registra intenso engarrafamento. De acordo com a agência de notícias RBC, os aplicativos de transporte Yandex.Taxi e Uber estão operando gratuitamente. Ônibus gratuitos também foram colocados à disposição entre as estações de metrô da cidade.

10h29.: O aeroporto Pulkovo, de São Petersburgo, foi posto em alerta vermelho. Todos os pertences pessoais estão sendo verificados. Há evidências de que algumas aeronaves que já haviam decolado estão retornando ao aeroporto.

​10h28.: “A explosão se deu no túnel enquanto o trem seguia da estação Sennaya Ploshad para a Tekhnologichesky Institut. A explosão ocorreu no terceiro vagão do trem”, informou a agência de notícias russa Interfax. De acordo com testemunhas, após o estouro, o trem não parou e seguiu o trajeto até a estação Teknologichesky Institut.

​10h17.: Todas as escolas e as universidades de São Petersburgo tiveram suas atividades suspensas nesta segunda-feira.

‪​10h08.: O Serviço de Segurança Federal não permitiu que Pútin chegasse aos locais das explosões.

Foto: Egor Lappo /vk.com/egorlappoFoto: Egor Lappo /vk.com/egorlappo

​10h03.: Segundo o jornal “Fontanka”, os serviços especiais encontraram um terceiro disposivo não detonado na estação Ploschad Vosstaniya. O objeto está sendo neutralizado.

​9h52.: Todas as estações de metrô de São Petersburgo permanecem fechadas, e as linhas de telefonia móvel foram cortadas na cidade. Medidas de segurança também foram reforçadas na rede de Moscou.

Foto: ReutersFoto: Reuters

9h41.: O presidente Vladímir Pútin, que já estava em São Petersburgo no momento do ocorrido, ofereceu condolências às famílias das vítimas.

“Eu já conversei com os chefes dos serviços especiais, com o diretor do Serviço Federal de Segurança (FSB, na sigla em russo) e órgãos de aplicação da lei. Faremos tudo para identificar as causas do incidente e dar uma avaliação completa do que aconteceu”, declarou Pútin.

“É cedo para falar sobre as causas. A investigação vai considerar todas as possibilidades, inclusive de atentado terrorista”, completou o presidente.

9h25.: Os dispositivos usados continham o equivalente a 200 gramas de TNT e foram feitos com estilhaços de metal para potencializar o efeito.

Foto: Egor Lappovk./com/egorlappo Foto: Egor Lappovk./com/egorlappo

9:22.: Duas explosões atingiram o metrô de São Petersburgo, nas estações Sennaya Ploshad e Tekhnologichesky Institut, nesta segunda-feira (3).

Segundo dados preliminares, pelo menos 10 pessoas morreram e outras 50 ficaram feridas em decorrência das explosões.

Continuaremos atualizando as informações em tempo real.

Fonte: YouTube/Fontanka Ru

Confira outros destaques da Gazeta Russa na nossa página no Facebook

+
Curta a "Gazeta Russa" no Facebook