Rússia está entre 5 principais países para alunos estrangeiros

9 de fevereiro de 2017 Elena Próchina, Gazeta Russa
Boa qualidade de ensino e preço razoável são vantagens, diz acadêmico russo Dmítri Semionov. Cerca de 80% desses alunos são oriundos de países da ex-URSS.
Um em cada 20 estudantes na Rússia é estrangeiro Foto:Serguêi Malgavko/RIA Nôvosti

A Rússia é um dos líderes mundiais para o número de cidadãos com diplomas universitários, de acordo com os dados reunidos em uma pesquisa do Instituto de Educação da Escola Superior de Economia (HSE, na sigla em inglês), em Moscou.

Segundo o estudo, 54% dos russos entre 25 e 64 anos possuem grau universitário. No entanto, nem todas as regiões do país oferecem acesso ao ensino superior.

Os programas universitários foram avaliados conforme três critérios: acessibilidade; disponibilidade de lugares; e acessibilidade regional.

As conclusões da pesquisa mostram que Moscou tem o custo mais alto para educação, e São Petersburgo é mais adequada para receber estudantes graças à acessibilidade e ao espaço disponível na cidade.

Em conversa com a Gazeta Russa, Dmítri Semionov, um dos autores da pesquisa da HSE, falou por que tantos estrangeiros estudam na Rússia, além de questões gerais do ensino superior no país.

Gazeta Russa: Existem muitos estrangeiros com diplomas russos? Quais instituições de ensino superior que os estudantes de fora preferem e por quê?

Semionov: Em termos numéricos, a Rússia está em quinto lugar no mundo quando o assunto é estudantes estrangeiros, com quase 250.000 alunos. Em geral, um em cada 20 estudantes na Rússia vem do exterior.

O ensino na Rússia é atraente porque é barato, há várias oportunidades de bolsa financiadas pelo Estado, e há uma grande variedade de cursos disponíveis. Cerca de 80% dos estrangeiros são oriundos de países da ex-URSS, onde se fala russo e, portanto, as barreiras para aprendizagem são menores.

O maior contingente de estudantes estrangeiros, quase 25% do total, estuda em Moscou. São Petersburgo vem na sequência, com 10%. Essas cidades são líderes por duas razões. Primeiro, há muitas universidades nas duas capitais. Além disso, concentram as principais universidades que são mais internacionalizadas.

Gazeta Russa: Você acha que os russos estão dispostos a se mudar para locais mais distantes, mas que tenham universidades de prestígio? Por quê?

Semionov: Um número significativo de jovens estão interessados em se mudar por ensino. Atualmente, um quarto dos estudantes na Rússia se mudam para uma região diferente da sua para estudar. Desde a introdução do exame estatal unificado, que facilitou a concorrência em universidades de outras regiões, a proporção de estudantes que se deslocam de áreas remotas aumentou em 12%. No entanto, a distribuição desigual do ensino de qualidade ainda limita as possibilidades para um grande parcela da população. Além disso, a saída de jovens para regiões com um sistema de ensino mais desenvolvido cria problemas para o desenvolvimento nacional – a probabilidade de um graduado de uma universidade de Moscou retornar à sua região é pequena.

Quer receber as principais notícias sobre a Rússia em seu e-mail? Clique aqui para assinar nossa newsletter.

+
Curta a "Gazeta Russa" no Facebook