Como casar com um(a) russo(a)

5 de janeiro de 2017 Oleg Skripnik, Gazeta Russa
Nem só de amor vive o casamento russo: procedimento requer muitos documentos.
Apesar da reputação de difíceis, russos também são reconhecidos pelo romantismo Foto:Kirill Kukhmar/TASS

Apesar das mudanças nas relações exteriores do Ocidente com a Rússia, muitos ali ainda sonham em se casar com uma mulher russa. Só uma busca no Google pelas palavras "marry Russian bride" ("casar com noiva russa"), resulta em mais de dois milhões de resultados. E, apesar de muitos casamentos internacionais envolverem uma mulher russa e um homem estrangeiro, também há muitos casos em que é a mulher estrangeira quem se casa com um russo.

Os russos têm uma reputação difícil no Ocidente, mas também são conhecidos por sua fama de românticos.

Mas um casal que não entenda os vais e vens da burocracia necessária pode obscurecer esse romance.

Onde casar?

Em primeiro lugar, o casal precisa decidir onde registrará o casamento. Na Rússia ou no país do estrangeiro? No último caso, o casamento será feito sob as leis desse país, e cada país tem suas próprias leis.

Maria, uma russa que se casou com um turco, conta sua experiência. "Casei na Turquia. Tentamos sem sucesso por alguns meses registrar o casamento, e éramos jogamos de um lugar para o outro, apesar de termos os papeis necessários. Foi um circo burocrático. Sugeriram que mudássemos de religião e nos forçaram a pagar por coisas o tempo todo", diz.

"Na Finlândia, o processo tomou menos de um mês", conta Aleksêi, cidadão russo que casou com uma finlandesa há muitos anos. "Mas casamos na igreja, então tive que voltar à Rússia, à igreja onde fui batizado, e pegar um certificado de que sou cristão", conta.

E na Rússia?

Se você decidir casar na Rússia, também precisará juntar uma série de documentos. A cidadã letã Sofia conheceu seu futuro noivo, o russo Vitáli, em um fórum de fantasias medievais quando tinha 14 anos.

"Apaixonei-me tanto que decorava suas mensagens", diz.

Eles deram um jeito de se ver pela primeira vez após quatro anos. A transformação do romance de virtual para real foi obstruída por muitos fatores: estudos, trabalho, vistos e serviço militar. Sofia e Vitáli noivaram e só acordaram o casamento agora, depois de outros quatro anos.

"Espero lidar com as formalidades dentro de algumas semanas, e me casar em um mês ou dois", diz Sofia.

Ela precisará, como todo estrangeiro que case na Rússia, em primeiro lugar, um visto de entrada. Não importa se esse é de turismo, trabalho ou negócios. O ponto principal é entrar legalmente no país.

Na Letônia, Sofia precisará conseguir um certificado de estado civil - a poligamia é proibida na Rússia. No caso de estrangeiro que tenha sido casado e que queira casar novamente na Rússia, ele precisará provar seu estado de solteiro com alguns documentos também, seja um certificado de divórcio ou de falecimento do esposo.

O Código Familiar Rússia proibe casamentos entre menores, irmãos e irmãs, assim como de pessoas que já sejam casadas. Se uma russa casada fugir para um país árabe para o harém de seu novo amor, a Rússia não reconhecerá esse casamento. Casais do mesmo sexo também não são registrados na Rússia.

O casamento de pessoas de países diferentes deve seguir as leis de ambos os países. Portanto, é preciso descobrir os requisitos de seu país de origem primeiro. Por exemplo, os britânicos têm um procedimento diferente daqueles seguidos por Sofia: eles precisam, ainda, de um certificado de não impedimento do consulado na Rússia.

É recomendável consultar previamente a embaixada russa e o cartório de registros.

Além disso, os oficiais russos podem pedir documentos adicionais em alguns casos. Por exemplo, cidadão da CEI (Comunidade dos Estados Independentes), dos países bálticos e alguns outros não precisam apostilar os documentos (uma certificação de autenticidade dos documentos usada em países estrangeiros). Mas se seu país não tiver um acordo sobre esse assunto com a Rússia, seus documentos (exceto pelo passaporte) terão que ser legalizados.

De volta à Rússia

Quando Sofia chegar à Rússia, ela deve, em primeiro lugar, registrar seu visto no local onde residirá durante a estadia. O jeito mais fácil de fazê-lo e ficando em um hotel, já que os funcionários cuidam de toda a documentação para os estrangeiros. Se, porém, ela resolver ficar na casa do noivo, então eles terão que ir para a fila de um escritório do Serviço Federal de Migração.

Uma vez registrado, pode-se ir procurar o cartório. Lá, será preciso fazer traduções juramentadas de todos os documentos (inclusive de uma cópia do passaporte).

Se você tiver chegado até aqui, então já passou pelo mais difícil, e pode ir buscar o cartório de registros que registre casamentos com estrangeiros. Em Moscou, isso acontece no Palácio de Registros n° 4. Ali você receberá um boleto para pagar a taxa estatal, de pouco mais de cinco dólares.

Com todos esses documentos e o comprovante de pagamento, o casal cansado pode se rastejar até o escritório de registros e preencher o formulário de casamento. Agora, ele poderá escolher a data de casamento, que ocorre, no mínimo, um mês após a entrega do formulário.

Para casar no verão, ou seja, em meados do ano, tenha em mente que é preciso entregar o formulário com antecedência, já que a estação é conhecida pelos montes de noivas em seus vestidos brancos desfilando pelo país afora e os cartórios ficam lotados.

Se vocês já chegaram até o buquê, parabéns! Mas não esqueçam de apostilar a certidão de casamento antes de retornarem ao país estrangeiro!

Foto: Arquivo pessoalFoto: Arquivo pessoal

Gostaria de receber as principais notícias sobre a Rússia em seu e-mail? 
Clique aqui para assinar nossa newsletter.

+
Curta a "Gazeta Russa" no Facebook