Conselho da União Europeia estende sanções contra Moscou

1 de julho de 2016 ITAR-TASS
Decisão técnica confirma continuidade de medidas até 31 de janeiro de 2017, conforme haviam deliberado os representantes da UE no último dia 21 de junho.
Sanções e contrassanções em torno de crise ucraniana se arrastam desde 2014 Foto:Vladímir Sergeev/RIA Nôvosti

A União Europeia prolongou formalmente as sanções econômicas contra a Rússia até 31 de Janeiro de 2017, segundo informou o Conselho da UE em uma comunicado emitido nesta sexta-feira (1º). A decisão entrará em vigor já neste sábado (2), após publicação no diário oficial da entidade.

“O Conselho prorrogou as sanções econômicas em setores específicos da economia russa até 31 de janeiro de 2017”, lê-se no comunicado.

A decisão é puramente técnica e decorre da deliberação política feita em 21 de junho, durante a reunião do Comitê de Representantes Permanentes da União Europeia (Coreper).

O bloco europeu pretende realizar discussões detalhadas sobre as relações com a Rússia e suas sanções contra Moscou no segundo semestre deste ano.

O presidente russo, Vladímir Pútin, assinou esta semana um decreto que também estende as contrassanções até o final de 2017. A proibição da importação de certos produtos agrícolas, alimentos e matérias-primas de países que sancionaram Moscou foi originalmente introduzido em 2014.

Publicado originalmente pela agência de notícias Tass

Gostaria de receber as principais notícias sobre a Rússia no seu e-mail?   
Clique aqui para assinar nossa newsletter.

+
Curta a "Gazeta Russa" no Facebook