Rússia suaviza embargo de alimentos imposto contra EUA e UE

2 de junho de 2016 Evguêni Kaliukov, RBC Daily
Importação de carnes e vegetais usados na comida de bebês será permitida, conforme regras e controle estabelecidos pelo governo russo.
Governo criará sistema para controlar entrada de carne e vegetais Foto:Ingimage/Vostock-photo

O governo russo aliviou o embargo imposto aos produtos importados dos EUA, Canadá, Austrália, países da União Europeia, Ucrânia e outros países europeus, em resposta às sanções contra a Rússia. Com a medida, voltou a ser permitido importar carne de frango, carne bovina congelada e legumes secos, usados na produção de alimentos para bebês.

De acordo com a decisão publicada no site oficial do Serviço de Informações Jurídicas da Rússia, os importadores terão de provar, ao entrar no país, que os produtos são destinados ao consumo infantil.

O Ministério da Agricultura irá desenvolver um método para autenticar as entregas. Os volumes aceitáveis de importação dos produtos não mais afetados pelo embargo ainda não foram definidos.

O embargo de alimentos foi introduzido em agosto de 2014, em resposta às sanções contra Moscou impostas pelo Ocidente. A decisão dos EUA, UE e outros países foi tomada após a reintegração da Crimeia pela Rússia e acusações de envolvimento no conflito ucraniano.

Albânia, Islândia, Liechtenstein, Montenegro e Ucrânia, foram, desde 1º de janeiro de 2016, adicionadas ao embargo.

Inicialmente, a proibição incluía todos os tipos de carnes, aves, peixes, frutos do mar, laticínios e produtos de carne, legumes, frutas e nozes produzidos por esse grupo de países.

Pouco tempo depois, porém, produtos lácteos sem lactose, produtos especiais para atletas da seleção nacional da Rússia, bem como complexos de vitaminas e minerais, também foram removidos da lista do embargo.

O primeiro-ministro russo Dmítri Medvedev ordenou no final de maio que o governo estendesse as contrassanções até o final de 2017, sob a justificativa de favorecer os interesses da indústria agrícola nacional.

“Gestores no setor agrícola – tanto as grandes empresas, como as relativamente pequenas – terão um tempo maior para planejar seus investimentos, algo que nos pediram em diversas ocasiões”, disse Medvedev, em uma reunião com os membros do União de Industrialistas e Empreendedores da Rússia.

Originalmente publicado pelo jornal RBC

Gostaria de receber as principais notícias sobre a Rússia no seu e-mail?  
Clique aqui para assinar nossa newsletter.

+
Curta a "Gazeta Russa" no Facebook