Rússia começa os testes do novo caça MiG-35

31 de janeiro de 2017 Nikolai Litôvkin, Gazeta Russa
Segundo especialistas militares, o caça vai competir com o americano F-35 Lightning II. O avião russo custará aproximadamente US$ 16,8 milhões, mais barato que seus concorrentes, e tem a Índia e países do Oriente Médio como seus potenciais compradores.
Novo avião da geração 4++ será entregue às Forças Aéreas em 2019 Foto:Reuters

A UAC (United Aircraft Corporation) começou os testes do novo caça MiG-35 de geração 4++ nos subúrbios de Moscou, segundo declaração do chefe da UAC ao presidente russo Vladímir Pútin.

O avião será usado durante operações terrestres para proteger as tropas e aviões-bombardeiros. Em particular, o MiG-35 trabalhará em conjunto com o bombardeiro Su-34, que a Rússia está usando ativamente na guerra contra o Estado Islâmico na Síria.

Os especialistas afirmam que o novo avião tem boas perspectivas de exportação e será demandado principalmente pelos países do Oriente Médio.

"O MiG-35 é uma profunda modernização do MiG-29. O novo caça é capaz de utilizar todos os tipos de armamentos existentes, incluindo armas lasers (de energia dirigida). O avião foi projetado para participar dos combates em alta intensidade, inclusive nas áreas com sistemas de defesa antiaérea", disse o chefe do laboratório de Mecânica e Sistemas de Energia da Universidade de Tecnologia de Informação, Pável Bulat.

Caça foi apresentado internacionalmente na fábrica da MiG em Lukhovitsi, nos arredores de Moscou Foto: ReutersCaça foi apresentado internacionalmente na fábrica da MiG em Lukhovitsi, nos arredores de Moscou Foto: Reuters

O MiG-35 pode levar até 6,5 toneladas de munição. Graças aos novos avanços, o avião pode seguir até 30 alvos aéreos e atacar até seis alvos simultaneamente a uma distância de até 130 quilômetros.

Os especialistas afirmam que um MiG-35 custará cerca US$ 16,8 milhões, o que é uma das principais vantagens do avião russo. O preço do Rafale francês, por exemplo, é duas vezes maior.

"O conceito do avião russo é parecido ao do caça-bombardeiro americano F-18, o principal avião da Marinha dos EUA. Esses aviões têm uma aerodinâmica e agilidade fenomenais. No entanto, os motores do MiG-35 são um pouco mais fracos em comparação com os análogos americanos e europeus”, disse Bulat.

O MiG-35 foi criado principalmente para vendas no exterior, especialmente nos países que estão usando ativamente o caça de quarta geração MiG-29, afirma o editor-chefe da revista "Arsenal da Pátria", Víktor Murakhôvski.

"Diversos países do Oriente Médio terão interesse em novos caças russos. Além disso, Moscou oferecerá essa aeronave à Índia”, disse.

Avião dará suporte às tropas terrestres durante operações militares Foto: ReutersAvião dará suporte às tropas terrestres durante operações militares Foto: Reuters

"O MiG-35 deverá substituir completamente os MiG-29 nas Forças Aeroespaciais russas. Segundo as minhas estimativas, as unidades de bombardeiros receberão de 80 a 100 caças e as unidades de combate de 120 a 150 caças", disse Pável Bulat.

Segundo o especialista militar da agência de notícias TASS, Víktor Litôvkin, o MiG-35 está atrasado em vários anos. “O objetivo dessa declaração da UAC é apenas mostrar ao presidente russo que a fábrica está viva e não perdeu a batalha doméstica contra o outro produtor de caças Sukhoi", diz Litôvkin.

Confira outros destaques da Gazeta Russa na nossa página no Facebook

+
Curta a "Gazeta Russa" no Facebook