Aviação russa intensifica presença na América Latina

28 de novembro de 2016 Nikolai Litôvkin, Gazeta Russa
Região é uma das mais promissões para ampliação de parceria técnico-militar internacional da Rússia. Além da venda de equipamentos modernos, país deverá implantar sistemas de manutenção e reparo de motores no Brasil e no Peru.
Principal caça da Força Aérea peruana, MiG-29 voa com motores RD-33 Foto:Divulgação

A participação do complexo industrial militar russo nas principais feiras militares do continente aumentou consideravelmente ao longo dos últimos anos. Além da LAAD, no Brasil, o país teve presença maciça na SITDEF, no Peru, e na FIDAE, no Chile.

Entre as maiores promessas da Rússia em sua entrada no mercado latino-americano é a tecnologia de aviação, sobretudo aviões de treinamento e helicópteros.

Os destaques dos salões de aviação na América Latina têm sido, por exemplo, os helicópteros multifuncionais Mi-17 (uma de suas versões, o Mi-171Sh, será vendido em larga escala ao Peru, conforme contrato recente), o helicóptero de transporte Mi -35M (que já teve várias unidades compradas pelo Brasil), o helicóptero de ataque Mi-28NE e a aeronave de treinamento Yak-130.

Lima no topo

O Peru é um dos principais parceiros latino-americanos da Rússia na esfera técnico- militar desde a época da União Soviética. Ainda hoje, as principais forças de ataque da Força Aérea do Peru são formadas por aviões e helicópteros MiG, Su e Mi.

“O Peru, onde há um grande parque de aviões e helicópteros de uso civil e militar com motores da CUM [United Motors Corporation], é um dos nossos parceiros mais promissores, e estamos dispostos a desenvolver localmente um sistema de serviço de manutenção e pós-vendas de motores”, diz um representante do consórcio russo.

A CUM planeja introduzir inovações na Exposição Internacional de Tecnologia para Defesa e Prevenção de Desastres que será realiza na capital peruana em maio de 2017.

“Vamos apresentar motores e equipamentos modernos, por nossas avaliações, têm grande potencial na região: o motor AI-222-25, projetado para aviões de treinamento Yak-130. No segmento de helicópteros, os visitantes poderão conferir o VK-2500PS, a mais recente modificação do motor da série VK-2500, entre outros novos produtos.”

A ideia é que o motor de helicóptero VK-2500 seja implantando nos 24 helicópteros Mi-171Sh vendidos para o Ministério da Defesa do Peru. Graças a esse novo modelo, o teto de voo de helicóptero será 30% maior, a velocidade de subida aumentará em 50%, e a capacidade de carga será entre uma ou duas toneladas superior.

Além disso, com maior velocidade e capacidade de manobra, os helicópteros ganharão novas possibilidades de uso em áreas de alta montanha e clima árido.

Do México ao Brasil

Os motores de aeronaves e helicópteros russos são usados em muitos países: Brasil, Argentina, Colômbia, México, Nicarágua, Venezuela e Peru.

“Deve-se notar que a nossa cooperação com a América Latina não se limita ao domínio militar. Exemplo disso é a companhia aérea mexicana Interjet, que tem uma frota de aviões de passageiros Sukhôi Superjet 100 equipados com os motores modernos SaM146 russo-franceses fabricados pela CUM na Rússia. Este motor tem provado sua confiabilidade em condições meteorológicas complexas no México”, diz o representante.

Já no setor de helicópteros, a empresa planeja organizar no Brasil um sistema de conserto de motores VK-2500 usados nos modelos Mi-35M.

Gostaria de receber as principais notícias sobre a Rússia em seu e-mail?
Clique aqui para assinar nossa newsletter.

 

+
Curta a "Gazeta Russa" no Facebook