Ioga e meditação serão incorporadas ao Exército russo

25 de novembro de 2016 Dmítri Litôvkin, Izvéstia
Defesa quer combinar tratamento tradicional com terapias orientais. Além de substituir exercícios aeróbicos, práticas poderão melhorar resistência e sistema imunológico.
Ioga contribui na reabilitação de lesões e na recuperação de cirurgias Foto:Shutterstock/Legion-Media

A Direção-Geral Médico-Militar (GVMU, na sigla em russo) irá incorporar no Exército nacional métodos terapêuticos orientais, como ioga e acupuntura.

Para obter um tratamento de maior qualidade dos doentes e feridos, já começaram a ser usados métodos de medicina popular tibetana, indiana, uigur, buriata e iakútia.

Em cada centro médico serão abertas consultas especializadas e, a partir do ano que vem, a Academia de Medicina Militar S.M. Kírov, em Moscou, ficará responsável por formar especialistas em práticas de medicina oriental. Os profissionais do centro estudaram ainda na Universidade de Medicina Tradicional Chinesa, em Pequim.

Os novos métodos de tratamento preveem a introdução de medicina tradicional oriental, terapias de qi gong, ayurveda, ioga e acupuntura.

Segundo os especialistas militares, a combinação desse métodos com princípios modernos de medicina permitirão reduzir o volume de medicamentos tomados pelos pacientes e, em algumas ocasiões, evitar por completo sua prescrição.

“A decisão de introduzir práticas da medicina tradicional oriental foi tomada pela Direção-Geral Médico-Militar do Ministério de Defesa”, disse ao “Izvêstia” o diretor da filial moscovita da Academia Kírov, o coronel Viatcheslav Polovinka.

“Em nossa filial criamos um departamento de medicina integrativa e oriental. Nele são ensinados métodos como osteopatia, fitoterapia e acupuntura. Essas práticas serão executadas em todos os centros de tratamento e reabilitação do Ministério da Defesa com base nas recomendações aprovadas pelo GVMU”, continuou Polovinka.

Segundo o especialista, isso não significa, porém, que a pasta da Defesa deixará de usar antibióticos ou realizar operações. “O que planejamos é ampliar nossa experiência e aprender novos métodos e metodologias”, explicou.

A medicina integrativa prevê o uso conjunto de metodologias de medicina oriental e ocidental tanto no diagnóstico como no tratamento. “Estudamos a experiência e os detalhes da medicina oriental, acumulados durante milênios, e queremos integrá-los aos métodos habituais de tratamento.”

Para auxiliar os médicos militares no processo foi desenvolvido um manual eletrônico e um guia intitulado “Seleção de perguntas sobre a medicina oriental”. Ambos os documentos apresentam a história das práticas e as principais formas de tratamento de doenças nas escolas de medicina orientais.

A ideia é que, por meio dos manuais, os conhecimentos sejam sistematizados, ajudando o médico a focar na saúde e cura, e não na doença e em seu tratamento.

Benefícios da ioga no organismo

A medicina oriental começou a se disseminar na Rússia durante a segunda metade do século 19. Piotr Badmáiev, afilhado do imperador Aleksandr 3º, conseguiu curar Nikolai 2º e outros membros de sua família com métodos da medicina tibetana.

O interesse pelos tratamentos orientais voltou à tona no final dos 1950, quando vários grupos de médicos militares russos participaram de um programa de intercâmbio com chineses. Foi então que surgiu, pela primeira vez no país, o termo reflexoterapia, que se baseia em metodologias de acupuntura e cauterização.

Segundo Janna Úsova, diretora do clube Gravi Yoga, na Índia e nos EUA a ioga já é há muito tempo aplicada no âmbito militar. A prática substitui os exercícios aeróbicos e outras modalidades mais pesadas, além de garantir força, resistência, agilidade e flexibilidade, e ajudar a reforçar o sistema imunológico.

“O uso de ioga, combinado com outros métodos tradicionais, tais como fisioterapia e educação física terapêutica, contribui significativamente na reabilitação de lesões, e na recuperação de cirurgias ou de um ataque cardíaco”, afirma a professora de ioga Anastassia Leonova.

Outro objetivo importante da prática de terapias alternativas é o combate ao estresse e à sobrecarga emocional. Para isso, existem diferentes tipos de técnicas de respiração, tais como ioga nidra (relaxamento profundo) e meditação, entre outras.

Com o jornal Izvêstia

Gostaria de receber as principais notícias sobre a Rússia em seu e-mail?
Clique aqui para assinar nossa newsletter.

+
Curta a "Gazeta Russa" no Facebook