Kaspersky Lab lança projeto on-line para prever o futuro

9 de março de 2017 Oleg Egorov, Gazeta Russa
Especialistas e internautas podem interagir em nova plataforma virtual. De novas guerras à recuperação total de florestas, confira previsões.
Projeto multimídia foi criado por ocasião do 20º aniversário da Kaspersky Lab Foto:Getty Images

Especialistas em segurança da informação da fabricante de antivírus russa Kaspersky Lab lançaram um projeto para prever, junto com futurólogos, como será o mundo em 10, 20 e 30 anos.

“Pensar no futuro é nosso trabalho”, escrevem os criadores do chamado “Terra-2050”. “Temos de ser capazes de prever ameaças e saber como lidar com elas.”

As previsões iniciais, feitas por especialistas da Kaspersky Lab e pelo futurólogo Ian Pearson, variam desde guerras por recursos à recuperação das florestas.

Por ser uma ferramenta interativa, qualquer um pode dar a sua opinião sobre o que poderá acontecer em 2030, 2040 e 2050. As versões propostas aparecem em um globo eletrônico somente após serem aprovadas pelo moderador.

Ninguém sabe se as previsões se cumprirão, mas, segundo os criadores, “é justamente esse o barato: o que veremos quando chegar a hora”. Vejamos então os que nos espera segundo o projeto Terra-2050.

Sibéria 40ºC e cidades inundadas

Os internautas estão convencidos de que o mundo continuará sendo cada vez mais afetado pelo aquecimento global. Tanto que, em meados deste século, acredita-se que o Polo Norte derreterá a tal ponto que o verão no Ártico será praticamente sem neve. Apesar dos fatores negativos, isso abriria novas perspectivas de navegação comercial e militar, com a possibilidade de criar balneários na região.

Os países do Norte seriam ainda beneficiados pela mudança climática uma vez que o permafrost (tipo de solo com gelo) desaparecia. Com isso, ficaria mais mais fácil arar os territórios da Sibéria e também do Canadá, por exemplo.

Há má notícia, e que invalida todas as vantagens anteriores, seria o prejuízo ambiental do aquecimento global. Além do mais, muitas cidades, como a capital do Bangladesh, Dacca, serão tomadas por água com o aumento do nível do mar.

Fome ou desenvolvimento?

Com o superpovoamento da Terra, a escassez de água e alimentos e o aquecimento global, o planeta ficará imerso em tumultos e guerras.

Mas há também visões mais otimistas. Algumas previsões afirmam, por exemplo, que os cientistas criarão um mecanismo para converter água salgada em potável com base na nanotecnologia. Isso evitaria que regiões da África e da América Latina sofressem com a seca e favoreceria o desenvolvimento da agricultura nesses continentes.

Outras teorias apontam ainda para a recuperação de florestas que funcionam como o “pulmão” do mundo.

Vida inteligente (para os ricos)

Segundo a Kaspersky Lab, a vida nos países desenvolvidos será ainda mais confortável. A textura de cadeiras, camas e sofás se acomodarão a nossos gostos e necessidades; cada casa terá uma impressora 3D e televisores serão totalmente substituídos por canais de streaming de alta velocidade. Além disso, será possível manter contato com amigos por meio de hologramas.

No entanto, esses privilégios serão acessíveis apenas para pessoas com dinheiro, alertam os especialistas. Também é provável que, em vez de comprar coisas, as pessoas comecem a “assinar” a pacotes de serviços vitais que possam pagar. Para os criadores, isso estimulará ainda mais a desigualdade.

Império do intelecto artificial

Os especialistas e internautas já envolvidos no projeto não acreditam que seja mais possível brecar a automação: com o tempo, as máquinas, cada vez mais perfeitas, irão controlar mais e mais a vida dos seres humanos.

Se por um lado as pessoas se livrarão de trabalhos pesados, por outro, acabará permitindo aos hackers reprogramar máquinas para saquear produções, por exemplo.

Independentemente das consequências, fato é que a inteligência artificial continuará sendo desenvolvida, e os robôs poderão, eventualmente, substituir as pessoas. Ian Pearson acredita até que, em 2050, as pessoas farão sexo com robôs, e a tecnologia será tão avançada que as sensações de prazer serão idênticas à realidade.

Entre as previsões mais radicais, haveria possibilidade de os robôs passarem, inclusive, a governar após um primeiro período de interação política com os humanos.

Quer receber as principais notícias sobre a Rússia em seu e-mail?
Clique aqui para assinar nossa newsletter.

+
Curta a "Gazeta Russa" no Facebook