Robôs farão companhia para cosmonautas no espaço

Humanoide russo chamado Fedor deverá iniciar missões a partir de 2021. Além de auxiliar em missões a bordo de nave e nas caminhadas especiais, robô russo poderá realizar missões diversas na Terra, desde resgate a descarte de minas.
Anúncio do robô foi feito por vice-premiê Dmítri Rogôzin (segundo à dir.) Foto:Serguêi Mamontov

Os cosmonautas russos terão em breve um novo companheiro em suas viagens espaciais: o robô humanoide Fedor, que começará a operar a bordo da Estação Espacial Internacional (ISS) a partir de 2021.

Segundo o vice-primeiro-ministro russo, Dmítri Rogôzin, que supervisiona projetos militares e espaciais, o novo robô será único porque pode operar não só no espaço, mas também em ambientes extremos na Terra.

Robôs antropomórficos não necessitam de transporte ou instrumentos especiais. Sua tarefa é substituir pessoas em condições perigosas, além de assumir atividades rotineiras para economizar esforço e intelecto humano para missões mais complexas.

“No trabalho a bordo de naves espaciais, durante missões de caminhada no espaço e em outros planetas, os astronautas terão o suporte de robôs”, diz Serguêi Khurs, diretor do Centro Nacional de Desenvolvimento Tecnológico e Robótica Básica.

Durante os trabalhos, foram desenvolvidas 14 novas tecnologias que estabeleceram as bases para um controle combinado baseado em feedback sensorial.

“No caso das caminhadas, serão utilizados robôs capazes de operar nas mesmas condições que os seres humanos. Suas capacidades serão iguais às dos seres humanos e, em alguns aspectos, irão até mesmo superá-los”, completa Khurs.

A cooperação entre astronautas e robôs durante as missões espaciais tem hoje papel fundamental nas pesquisas conduzidas por membros da ISS.

O maior objetivo dos desenvolvedores é, porém, tornar os robôs mais sensíveis a questões de segurança.

“Eles devem ser mais cautelosos que os seres humanos”, explicam. Quando essa meta for alcançada, os androides serão ensinados a não danificar objetos circundantes, a se mover de modo independente e operar dentro da área confinada de uma espaçonave.

Companheiros no espaço

O processo de criação do Fedor levou dois anos e meio, e teve o apoio da Fundação de Pesquisa Avançada e da associação de pesquisa e produção Android Technology.

“A Energia Rocket e a Space Corporation estão montando agora um laboratório para desenvolver as metas e tarefas para a primeira missão espacial do Fedor”, diz Khurs.

Este é o quinto grupo de robôs androides desenvolvidos pela Android Technology. Os quatro primeiros foram concebidos para a pasta de Situações de Emergência russa.

No entanto, o novo robô russo já tem companhia no espaço, entre eles os russos SAR-400 e o SAR-401, os norte-americanos Robonaut e Robonaut 2, o alemão AILA e o chinês Хiaotian. A Nasa também está preparando um robô chamado Valkyrie para uma longa missão a Marte, onde os androides ficarão encarregados de construir colônias.

Já o Fedor, além das funções citadas, poderá realizar missões de resgate e descarte de minas, e atuar como mergulhador ou soldador.

Gostaria de receber as principais notícias sobre a Rússia em seu e-mail?
Clique aqui para assinar nossa newsletter.

+
Curta a "Gazeta Russa" no Facebook