Brics investirão em pesquisas conjuntas de HIV e tuberculose

23 de dezembro de 2016 ITAR-TASS
Ministros e especialistas em saúde pública dos países do Brics se reuniram em Nova Déli, na Índia, para finalizar um plano de combate conjunto a questões emergenciais de saúde. Estudos dependerão de financiamentos do Novo Banco de Desenvolvimento do grupo.
Representantes do cinco países discutiram também inclusão de métodos medicinais alternativos Foto:Ministério da Saúde indiano

Os países do Brics (Brasil, Rússia, Índia, China, África do Sul) intensificarão os esforços para conduzir pesquisas conjuntas e melhorar o sistema de saúde público para garantir maior eficiência na luta de doenças como Aids, tuberculose e malária.

A decisão de coordenar os estudos para enfrentar emergências de saúde pública foi tomada durante a 6ª Reunião Ministerial sobre Assuntos de Saúde do Brics, na Índia.

“É importante, no âmbito dos Brics, nós não apenas investirmos no intercâmbio de tecnologias e no desenvolvimento de joint ventures, mas também na cogeração de conhecimento, porque hoje é evidente que só em conjunto poderemos resolver os problemas de saúde mais significativos”, disse Dmítri Kostennikov, vice-ministro da Saúde russo, à agência de notícias Tass.

“Para os Brics, um grande fardo é o HIV, além de outras doenças, como tuberculose, e é vital trabalhar juntos para combater essas infecções perigosas”, completou.

Durante a recente reunião, os participantes discutiram a possibilidade de financiar pesquisas conjuntas na área da saúde atraindo os recursos financeiros do Novo Banco de Desenvolvimento do Brics.

Os membros do grupo também não excluem a possibilidade de criar um fundo comum para a alocação de fundos destinados a um programa de rede de pesquisa, que reuniria os principais especialistas do Brasil, China Índia e Rússia.

O vice-ministro destacou a experiência russa na luta contra várias infecções, incluindo o HIV, e sua disposição para compartilhar esse conhecimento com outros países.

“Graças a programas de prevenção em grande escala nos últimos dez anos, a Rússia se juntou aos líderes mundiais quando se trata de brecar a transmissão vertical do HIV, e hoje, 98% das crianças de mães infectadas nascem saudáveis”, disse.

“Também estamos lutando com sucesso contra a tuberculose, cuja incidência geral nos últimos oito anos diminuiu em 32,2%, e a taxa de mortalidade por tuberculose, em 60,2%, muito acima da média global”, continuou Kostennikov.

A inclusão de métodos medicinais alternativos, como a Ayurveda na Índia e os remédios tradicionais chineses, também foram discutidos. A ideia é estabelecer uma colaboração bilateral e multilateral para reconhecimento mútuo de medicamentos e unificar as regras de importação e exportação de tais produtos entre os Brics.

Com a agência de notícias Tass

Gostaria de receber as principais notícias sobre a Rússia em seu e-mail?
Clique aqui para assinar nossa newsletter.

+
Curta a "Gazeta Russa" no Facebook