Brics e G20 devem se unir para o bem mundial

27 de outubro de 2016 RIA Nóvosti
Para emissária da Rússia no G20, Svetlana Lukach, divisão entre grupos é inadmissível.
opening ceremony of the G20 Summit
Emissária russa defende soma de forças dos dois grupos. Foto:Reuters

Em entrevista concedida na terça-feira (25), a emissária da Rússia no G20, Svetlana Lukach, afirmou ser inadmissível contrapor os formatos do G20 e do Brics.

"Acredito no G20 e acredito que não se possa contrapor os formatos dele com o do Brics. E isso acontece não só porque os países do Brics são parte do G20. Esses dois fóruns devem ser parceiros, permitir e produzir um certo 'valor cumulativo' em prol de todo o mundo", disse Likach na abertura da conferência "G20 e Brics: institutos de de administração global de um novo tipo".

Segundo ela o G20 tenta, já há alguns anos, sair das medidas anticrise e partir para a formação de uma agenda em longo prazo, organizar estímulos para a estabilidade, balancear o crescimento e introduzi-lo em uma trajetória estável.

"Considero que o representante da China tenha sido muito feliz em sugerir justamente este momento 'que transmitiu novo impulso ao trabalho do G20'.  Entramos na discussão dos principais propulsores do futuro crescimento: a inovação, a futura revolução industrial, e, claro, a economia eletrônica", disse Lukach.

Nesse sentido, Lukach acredita que, sem discutir os fatores que influenciarão no desenvolvimento nos próximos anos, "não se pode decidir aqueles mesmos desafios globais que estão diante de nós".

"Esperamos que no ano que vem o emissário alemão continue a discussão desses temas-chaves. Sem dúvida, estarão na agenda do dia as questões sobre a garantia da estabilidade financeira, assim como o estímulo do crescimento, sobretudo com o uso da inovação e das novas tecnologias. Já faz tempos que vivemos em um mundo completamente diferente. Seria hora de o G20 também se conscientizar sobre esses fatores", disse.

O G20 é um fórum informal das principais economias do mundo. No total, seus países representam 90% do PIB mundial e 80% da balança comercial. Atualmente, 19 países  e a União Europeia têm status de membro fixo do G20.

Na composição do G20 estão: Rússia, Argentina, Austrália, Brasil, Reino Unido, Alemanha, Índia, Canadá, China, México, Arábia Saudita, EUA, Turquia, França, África do Sul, Coreia do Sul e Japão.

Com a agência Ria Nôvosti.

+
Curta a "Gazeta Russa" no Facebook