Kvass, a verdadeira bebida nacional russa

Para quem achava que a vodca era a bebida do país, é hora de reconsiderar.
Foto: Lori / Legion Media
Foto: Lori / Legion Media

Levemente alcóolica e gaseificada, uma bebida de coloração marrom escura chamada kvass mata a sede dos russos desde os tempos remotos.

O kvass clássico possui textura e acidez semelhantes a uma sidra e é produzido por meio da fermentação de pão preto ou de centeio, água mineral e ervas, embora tenham surgido versões alternativas com frutas silvestres, outros tipos de grão e beterraba.

A bebida pode tanto ser consumida pura como servir de base para sopas de verão, tais como a okrochka, cuja receita pode ser conferida aqui

Com a chegada do verão, na Rússia pode-se encontrar em quase todas as esquinas barracas com galões amarelos e vermelhos cheios da bebida.

Atualmente, o kvass é também produzido por grandes indústrias de bebida e vendido nos supermercados em garrafas de plástico o ano inteiro – um negócio estimado em um milhão de dólares e ao qual até a Coca-Cola e Pepsi já aderiram.

Essa expansão é considerada por muitos russos como a vulgarização de um tesouro nacional, apesar de todos concordarem que o sabor do kvass é infinitamente superior aos dos refrigerantes estrangeiros.

O melhor kvass continua sendo aquele feito em casa, e o melhor dos melhores é encontrado nas comunidades monásticas da Igreja Ortodoxa.

O kvass é leve o suficiente para as crianças e certamente mais saudável que refrigerantes ou sucos cheios de açúcar. Também é uma ótima maneira de usar o pão amanhecido. Portanto, dê uma chance ao kvass. Você pode ficar viciado nele!

Sinta-se à vontade para brincar com os ingredientes até atingir um sabor que agrade seu paladar. Acrescentar um pouco de gengibre e raspas de limão deu ao meu kvass um gostinho particular. Tente descobrir o seu!

Kvass:

Utensílios:

- Um pano de prato limpo;

- Garrafas de vidro com rolhas ou tampa de plástico.

Ingredientes:

- 4 litros de água fervente e 45 ml de água morna;

- 1 pedaço (do tamanho de um polegar) de gengibre, descascado e fatiado em rodelas finas;

- 15 mg de raspas de limão picadinhas;

- 50 g de uvas passas;

- 125 mg de açúcar;

- 750 g de pão de centeio seco ou velho, pão de centeio integral ou pão preto amanhecido, cortado em pequenos cubos. O “borodínski” russo (pão típico da Rússia) rende o melhor sabor;

- 1 pacote de levedura seca (ou fermento biológico para pão (tipo Fleischmann ) ) (2 colheres de sopa ou 7 gramas).

Modo de preparo:

1. Leve a água para ferver em uma panela grande tampada.

2. Espalhe os pedaços de pão numa assadeira e coloque no forno por 30 minutos a 180˚C, para que endureçam. Se o pão ainda estiver murcho, asse por mais 15 minutos.

3. Quando a água começar a ferver, remova do fogo e acrescente o pão, mexendo para misturá-los. Cubra o recipiente e deixa descansar por cinco horas.

4. Usando um pano de prato, coe a mistura de pão e água sobre uma tigela ou panela limpa. Use uma colher de pau para pressionar as pedaços de pão que restarem e extrair o máximo de sabor possível. Descarte o resto de pão que sobrar no pano de prato.

5. Misture a levedura com a água morna e reserve por 2 minutos.

6. Acrescente a levedura hidratada, o açúcar, a raspa de limão e o gengibre ao líquido, cubra com uma toalha e deixe descansar até a manhã seguinte (de 8 a 12 horas).

7. Use uma peneira para coar o líquido, descartando o gengibre e as raspas de limão. Passe a bebida para as garrafas de vidro, tomando cuidado para não a enchê-las até a boca - é preciso deixar espaço suficiente para que o processo de fermentação continue. Adicione um punhado de passas em cada garrafa e, em seguida, coloque a tampa. Deixe descansar de 2 a 3 horas. Refrigere por cerca de 2 dias antes de servir.

Priatnogo Appetita!

Moradora de longa data de Moscou, Jennifer Eremeeva é escritora e fotógrafa freelancer. Ela é criadora e curadora do Moscovore, um site dedicado a descobrir, preparar, e aproveitar bons pratos em Moscou, e do Rússia Lite, onde escreve sobre o lado cômico da vida na Rússia. 

+
Curta a "Gazeta Russa" no Facebook