São Petersburgo sob todos os ângulos

Roteiros alternativos oferecem passeios por canais, becos e até pelos ares.
Cidade oferece passeios por água, terra e ar Foto:Svetlana Kholiavtchuk/TASS

Visitar o Hermitage, observar os desenhistas às margens do rio Neva e assistir ao “Lago dos Cisnes” no Teatro Mariinsky. Todas essas atividades são, de fato, imperdíveis em primeira visita à cidade, mas saiba que um local de São Petersburgo ainda não diria que você entendeu o verdadeiro espírito da ‘capital cultural’ russa.

1. Navegue pela cidade

Ao fundar São Petersburgo, o imperador Piotr, o Grande, inspirou-se em Amsterdã e Veneza. Ainda hoje, cerca de 10% de toda a área da cidade é coberta por água.

Não deixe, portanto, de fazer um passeio de barco por de seus rios e canais ou alugar um iate para você e seus companheiros de viagem.

Para quem curte música, vale a pena conferir o barco jazz – uma tradição que remonta a 1967, quando São Petersburgo ainda era conhecida como Leningrado. Aventureiros também podem optar por explorar a região sobre uma prancha de stand up paddle.

Passeios de stand up paddle estão disponíveis até meados de outubro Foto: Onego Surfing SchoolPasseios de stand up paddle estão disponíveis até meados de outubro Foto: Onego Surfing School

“Organizamos nosso primeiro passeio de stand up paddle um ano atrás, e este ano planejamos oferecer passeios assim até o final de outubro”, diz Maria Stepanets, instrutora na Onego Surf School.

“O passeio começa às 6 da manhã, passamos pela Catedral do Sangue Derramado e pela Catedral de Kazan, cruzando a Nevsky Prospekt. É melhor do que meditação: tem o sol, a superfície lisa da água com casas e pontes refletindo nela, silêncio e nenhuma viva alma ao redor”, descreve.

2. Explore os pátios

Enquanto estiver andando pelo centro da cidade, dê uma olhada nos pátios internos de grandes edifícios.

O labirinto de edifícios interiores é uma ótima oportunidade de observar a vida de moradores comuns da cidade.

Ocupação da cidade criou labirintos entre edifícios Foto: Roman VezeninOcupação da cidade criou labirintos entre edifícios Foto: Roman Vezenin

Esses pátios, que acabaram se tornando marca registrada da cidade, surgiram como resultado do boom de desenvolvimento na segunda metade do século 19 e início do 20. Os proprietários dos terrenos exigiam que os arquitetos tirassem o máximo proveito da área, reduzindo espaços públicos ao mínimo.

Esses pátios estão, por vezes, interligados, formando passagens que podem se estender por centenas de metros.

3. Observe-a do alto

São Petersburgo não dispõe de muitos mirantes ou pontos que ofereçam uma visão panorâmica de toda a cidade: apenas 20 edifícios ultrapassam os 100 metros de altura, e seu primeiro arranha-céu, com 462 metros, não será concluída antes de 2018.

No entanto, a cúpula da Catedral de Santo Isaac, que durante o verão fica aberta até 4 e meia da manhã, oferece uma vista privilegiada.

Foto: Lori/Legion-Media
Foto: TASS/Ruslan Shamukov
Foto: Lori/Legion-Media
 
1/3
 

Outra opção é pegar um passeios de helicóptero de 15 minutos (US$ 77 por pessoa) a partir da Fortaleza de São Pedro e São Paulo. Para se aventurar pelo topo da muralha, o ingresso custa apenas US$ 5.

Jantar no restaurante 41 Floor, que fica a 145 metros de altura e tem vista para o sul da cidade, ou no terraço do Makaronniki, que oferece a melhor vista para o rio Neva, também é uma excelente pedida.

4. Desperte com a cidade

Essa dica é especialmente importante durante a alta temporada, que dura de maio a setembro. Prepare-se para levantar cedo se quiser ter alguns momentos a sós com a cidade. Seja o primeiro a atravessar a Ponte do Palácio, que abre por volta das 5 da manhã. Circule pelas margens vazias do rio Neva e tome café da manhã na prainha da Fortaleza de São Pedro e São Pedro, aberta a partir as 6 da manhã.

Segundo a gerente de projetos culturais Oksana Kuzmenko, que já mora na cidade há muitos anos, só é possível apreciar a beleza da Nevsky Prospekt pela manhã.

Foto: TASS/Anton Vaganov
Foto: Lori/Legion-Media
Foto: TASS/Anton Vaganov
 
1/3
 

“Às 6 da manhã, vê-se um lado diferente: calmo, tranquilo, com poucos transeuntes que não parecem estar correndo para algum lugar”, conta.

“Um dos momentos mais mágicos de São Petersburgo é quando o dia se ilumina, e as luzes da cidade são desligadas. Não é fácil de pegar essa transição da noite para o dia, mas, para mim, esses momentos representam a verdadeira essência da cidade.”

5. Visite o memorial de um escritor (e são muitos)

A literatura russa oferece, provavelmente, os melhores guias que se pode encontrar sobre São Petersburgo.

Em “Crime e Castigo”, de Fiódor Dostoiévski, e “Cavaleiro de Bronze”, de Aleksandr Púchkin, a cidade é um coadjuvante importante que influencia os pensamentos e os destinos de outros personagens.

Museu Memorial e Literário Anna Akhmatova foto: DivulgaçãoMuseu Memorial e Literário Anna Akhmatova foto: Divulgação

“Ir ao Museu Dostoiévski é absolutamente imperdível”, diz o expatriado americano Doug Cardamone, que vive em São Petersburgo há 10 anos.

“Entrar em seu interior é como atravessar um portal para o século 19. Sempre fui interessado em sua literatura, mas senti uma conexão especial ao ver seu chapéu, seus cigarros, e algumas de suas notas escritas à mão”, conta Cardamone.

A cidade foi também lar e fonte de inspiração para Vladímir Nabokov, Anna Akhmatova, Joseph Brodsky e Serguêi Dovlatov.

Quer receber as principais notícias sobre a Rússia em seu e-mail?
Clique aqui para assinar nossa newsletter.

+
Curta a "Gazeta Russa" no Facebook