Ópera produzida por teatro de Moscou terá apresentações no Brasil

13 de julho de 2016 RIA Nóvosti
Sessões acontecerão no Theatro Municipal de SP; ingressos estão esgotados.
Artistas russos e brasileiros começaram a ensaiar juntos no final de junho Foto:Divulgação

De 12 a 17 de julho será apresentada em São Paulo a ópera “Lady Macbeth do Distrito de Mtsensk”, de Dmítri Chostakóvitch, produzida pelo teatro Helikon-Opera, da cidade de Moscou. Além de solistas do teatro russo, participarão da apresentação a Orquestra Sinfônica e o Coro Lírico do Theatro Municipal de São Paulo, onde a obra será encenada.  

O projeto da turnê foi elaborado com o apoio do Ministério da Cultura do Brasil e do empresário Valentin Protchinski.

Baseada na novela homônima de Nikolai Leskov, “Lady Macbeth do Distrito de Mtsensk” é considerada uma das melhores óperas do século 20 e foi encenada no palco do Helikon-Ópera pelo conhecido diretor Dmíti Bertman, no ano 2000. Os autores do cenário e dos figurinos são Ígor Nejni e Tatiana Tolubeva.

Bertman utiliza a primeira edição autoral da ópera de Chostakóvitch. A partitura da segunda edição surgiu uma década mais tarde, após a publicação do artigo difamatório "Bagunça ao invés de música", que foi seguido pela proibição velada da execução dessa ópera na URSS.

O espetáculo já foi exibido com sucesso na Rússia, França, Estônia, Coréia do Sul, Israel e Hungria.

"Artistas russos e brasileiros começaram a ensaiar juntos no final de junho, mas em um curto período de tempo conseguiram encontrar uma linguagem comum e construir uma cooperação frutífera”, disse a assessoria de imprensa do teatro Theatro Municipal de São Paulo.

“Durante o mês de julho, a ópera será encenada seis vezes e contará com um público de mais de 10 mil espectadores. Todos os ingressos para os espetáculos estão esgotados há muito tempo", informou a assessoria.

Publicado originalmente pela agência de notícias RIA Nôvosti

Gostaria de receber as principais notícias sobre a Rússia no seu e-mail?      
Clique aqui para assinar nossa newsletter.

+
Curta a "Gazeta Russa" no Facebook