Os truques do estilo de Pútin

O protocolo e os requisitos diplomáticos do código de vestimenta presidencial não permitem liberdade de autoexpressão. Mas, ao longo de anos no poder, Pútin encontrou sua forma de mostrar ao mesmo tempo autoridade e estilo.
Foto:Reuters

Todo presidente tem uma tarefa difícil. Governar o país é apenas metade de seu ofício. A outra metade é dar a sensação de que faz isso sem grande esforço. É quase uma missão para James Bond. Mas parece que, em sua longa permanência no poder, Vladímir Pútin conseguiu aprender as manhas do lendário 007, incluindo a sua regra principal: manter uma aparência impecável.

Como ele consegue?

Pútin usa ternos feitos sob medida, e suas marcas preferidas são as italianas Kiton e Brioni (assim como o famoso agente). Os ternos são costurados do princípio ao fim pelo mesmo alfaiate: são horas de trabalho que resultam em uma peça de, pelo menos, 5.000 euros.

Ultimamente, o espectro de cores dos ternos de Pútin tem se limitado a preto, azul escuro e tons cinzentos. E é muito fácil acompanhar as combinações de cores, já que praticamente não mudam.


Combinação de tons de azul é comum em aparições em público Foto: Aleksêi Druzhínin / Ria Nóvosti

Com terno azul e cinza, o presidente geralmente  geralmente usa camisa azul clara e gravata azul. Quando o terno é preto, a camisa branca é combinada com uma gravata preta ou bordô.

Devido à idade e à posição de Pútin, suas gravatas, na sua maioria Valentino, não têm estampas ou desenhos chamativos. O máximo que se permite é uma gravata com bolinhas ou quadriculada. Os sapatos são, via de regra, John Lobb ou Salvatore Ferragamo.

Apesar do gosto do presidente russo por marcas conhecidas, a autoridade política mais alta do país não pode ser associada com as coisas que usa. Por isso, o estilista que o veste há mais de uma década arranca previamente todas as etiquetas das roupas presidenciais para que não sejam acidentalmente registradas por jornalistas.

Em ambientes ou situações informais, Pútin se limita a um pulôver com decote em V, que substituiu a gola alta, e jaquetas. Isso, é claro, quando o presidente não está usando o uniforme da seleção olímpica russa ou os casacos de inverno da Canada Goose.


Em ocasiões informais, Pútin é adepto de casacos esportivos Foto: Aleksêi Druzhínin / Ria Nóvosti

Marcas do tempo

A coleção de relógios de Pútin é objeto de especial atenção por parte da mídia. Alguns jornalistas até se deram ao trabalho de calcular o número exato de relógios do presidente. Na época, verificou-se que eram 11, mas é praticamente impossível ter esse número atualizado.

O modelo mais caro da lista é o A. Lange & Söhne Tourbograph Pour le Mérite. Só este modelo com turbilhão, um dispositivo que melhora a precisão de relógios mecânicos, custa quase meio milhão de dólares.

Também já foram vistos no pulso do presidente os modelos Patek Philippe Calendário Perpétuo, Patek Philippe Calatrava, Breguet Marine e IWC Pilot’s Watch Mark XV.

No entanto, Pútin tem preferência por relógios da Blanspain, uma das mais antigas fábricas suíças, e já foi visto com cinco modelos dessa marca. E sua fixação por relógios não para por aí.


Coleção de relógios é marca registrada do presidente russo Foto: Aleksêi Druzhínin / Ria Nóvosti

Em 2009, o presidente ofereceu um Leman Aqua Lung Grande Date ao filho de um pastor durante uma visita à República de Tuva. Um segundo relógio foi dado de presente a um serralheiro mecânico de Tula, que literalmente lhe pediu o objeto na frente de todo mundo.

No ano seguinte, durante a cerimônia de colocação da primeira pedra da usina hidrelétrica de Nijne-Bureiskaia, o presidente cumpriu a tradição do pessoal do setor de energia e jogou um Blancpain na fundação da obra, ainda não solidificada.

+
Curta a "Gazeta Russa" no Facebook